Mostrando postagens com marcador beringela. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador beringela. Mostrar todas as postagens

domingo, 19 de junho de 2016

beringela do meu jeito


mise-en-place:
3 beringelas grandes cortadas em cubos pequenos
1/2 xícara/chá de azeite de oliva - use o de sua preferência e não precisa ser do virgem se não for possível
3 colheres/sopa de polpa de tomate, se for pedaçuda é melhor ainda
4 dentes de alho socados e 1 cebola grande
ou
1 colher/sopa bem cheia do meu tempero - receita aqui!!!
especiarias - açafrão, oregano, pimenta calabresa seca, salsinha desidratada, alho desidratado, páprica doce ou picante, ... ou pode usar o chimichurri seco, e mais o que quiser
sal a gosto
6 pimentas dedo de moça sem semente cortadas em fatias de pequenas

preparando:
coloque os cubos de beringela numa panela, regue com o azeite e frite até murcharem, e ficarem sequinhos sem tostar, e sem pegar no fundo.
juntar as especiarias e o meu tempero e refogar mais um pouco misturando sempre. juntar a polpa de tomate, sempre mexendo e acertar o sal. mexer mais um pouco, apagar o fogo, juntar as fatias de pimenta dedo de moça, apagar o fogo e deixar descansar por 10/15 minutos.

sirva como antepasto ou misture ao arroz pronto de sua preferência. no arroz integral fica especial!!!

pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

gratinado de couscous/cuscuz marroquino com beringela

para o preparo do couscous/cuscuz é bom começar comprando o grão - pode ser qualquer marca, e é possível encontrar no mercado.

o que é o couscous/cuscuz???
é uma semente do norte de áfrica, e é o prato nacional em vários países - tunísia, líbia, argélia, marrocos - e tem suas raízes entre os bérberes/etiópia.

os mais antigos vestígios de couscous foram encontrados na argélia/cabília/região montanhosa. estritamente falando, o couscous/cuscuz é a semente obtida dos grãos de sêmola de trigo duro.

qual é a etimologia da palavra "couscous"???
dizem, vem do idioma bérbere, o "k'seksu", e se refere, tanto ao trigo duro, quanto a um prato popular, cujo ingrediente principal é a semente do couscous.

a preparação do couscous/cuscuz, tradicionalmente, é feita em panela de barro, própria.

o couscous/cuscuz é uma tradição na argélia e no norte africano: casamento, circuncisão, e morte ... ele representa união. é um elo que fortalece a amizade e as alianças familiares e significa hospitalidade, generosidade, e se refere ao princípio fundamental de toda a comunidade humana, a solidariedade.

ingredientes:
200 g de couscous/cuscuz marroquino
600 ml de caldo de legumes
2 berinjelas
3 tomates
150 g de ricota ou gorgonzola esfarelado
4 ovos
80 g de muçarela ou queijo parmesão ralado
200 ml de creme de leite - 1 caixinha
2 cebolas picadas
2 dentes de alho amassados
azeite
manjericão picadinho - corte com uma tesoura
sal a gosto
pimenta moída na hora, a gosto - a não ser que você conheça a procedência da pimenta moída que você comprou, moer na hora garante a qualidade e a autenticidade do produto que, é sabido, sofre nas mãos dos falsificadores

preparando:
pré-aqueça o forno, em temperatura quente - 200ºc - sempre lembrando que de mulher/homem/forno, cada qual sabe do seu.
unte uma assadeira/refratário com azeite de oliva ou óleo de girassol.

corte a berinjela em fatias e refogue no azeite de oliva, em uma frigideira, com alho e manjericão. reserve.

retire a pele, as sementes, corte os tomates em cubos, coloque numa travessa, e adicione, alho, manjericão, sal e pimenta. reserve.

aqueça o caldo de legumes.
em uma tigela, coloque o couscous/cuscuz, adicione uma colher de sopa de azeite de oliva, misture bem para revestir os grãos, cubra com o caldo de legumes aquecido, e deixe descansar por 5/10 minutos. solte os grãos com um garfo e adicione a cebola.
junte metade da berinjela, o tomate, e misture bem.
em uma tigela/jarra, misture o creme de leite, os ovos, a ricota/gorgonzola esfarelado, o manjericão, sal e pimenta, e despeje na tigela onde estão o couscous/cuscuz, a beringela e o tomate, e misture.
coloque a mistura na travessa untada, cubra com o que restou da beringela, polvilhe com queijo ralado. asse por 20 minutos, no forno pré-aquecido.
divirta-se!!! porque cozinhar ... é o maior barato!!!

abracadabra et, voilà!!!

requeri/regina claudia

terça-feira, 23 de agosto de 2011

macarronada na panela de pressão



a história atribui ao francês, denis papin, que viveu entre 1647 e 1712 (?), a idéia da panela de pressão.
lá pelos idos de 1679, ele criou um pequeno trambolho, o digestor ou marmita de papin, uma panela de ferro fundido, hermeticamente fechada por uma tampa com válvula - conheça, aqui. a válvula serve para estabilzar a pressão no interior da panela, e é munida de peso suficiente para ser erguida quando a panela alcança uma determinada pressão. isto refere explosão, caso a válvula entupa, então, para evitar um desastre culinário de valor inestimável, uma segunda válvula, a de segurança, foi acrescentada aos modelos modernos.

em 1905, as panelas de pressão ainda eram de ferro fundido.

ingredientes:
1 pacote de massa curta grano duro

peço sua atenção: a massa de grano duro, é feita a partir de um trigo especial chamado trigo durum, que a deixa al dente, soltinha e consistente, mesmo que o cozimento tenha ultrapassado o tempo ideal indicado pelo fabricante.

550g de molho de tomate - pode ser o purê de tomate
1 beringela, grande cortada a seu gosto
1 caixa de creme de leite
1 litro de água
1 xícara - chá - de azeitonas pretas picadas
azeite extra virgem
alho e cebola picados
bastante cebolinha picada
folhas de manjericão
queijo parmesão
sal, se necessário

saiba sobre tipos de massas, sua composição e seus formatos

preparando:
ferva a água.
esquente o azeite na panela de pressão, frite o alho, depois a cebola e, em seguida, coloque os outros ingredientes: molho de tomate, creme de leite, as azeitonas, a beringela, o macarrão cru. acrescente a água fervida e tampe a panela. assim que começar a pressão, espere passar 3 minutos, e desligue.
coloque numa travessa e acrescente a cebolinha picada, o queijo parmesão e o manjericão.

surpreenda-se!!!

requeri/regina claudia

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

peixe ao molho de azeitonas pretas

... ou fatia de robalo assado, com ratatouille de azeitona preta.

cozinha à base de vegetais é versátil e pouco calórica. [conheça as calorias, inclusive, dos vegetais]

a ratatouille é um molho feito sob esse domínio, que combina a beringela, a outros legumes.
com origem en provence, e salpicos das cozinhas italiana e espanhola, a ratatouille é muito popular en france, onde se come muita salada, muito legume, muito vegetal misturado, salteado no azeite, ou não.
os vegetais que, originalmente, compõem essa tradicional iguaria provençal, são a berinjela, a abobrinha, o tomate e o pimentão, tudo harmoniosamente coroado com uma farta dose de manjericão.
o bom azeite extra virgem é essencial na preparação da receita da ratatouille.
um molho assim, cheio de bom humor, cores e sabores, presta-se para agasalhar massas curtas, mas também pode ser servido com as massas longas, sobre a polenta, com arroz, com pão ou com peixe e, melhor ainda!!! como recheio de pizza.
se quiser preencher com a ratatouille, o oco de um pão italiano e redondo, do qual foi retirado o miolo, tudo ficará melhor, se ao molho forem agregados cubos de muçarela, e tudo for levado ao forno pra permitir que a muçarella derreta. o tempo que essa ação demora, depende de cada forno. controle.

cozinhar é uma arte notável, que propicia criar e transformar seja o que for. basta imaginação.
enfim, a combinação de ingredientes, pra qualquer receita, depende do cozinheiro e, em algumas ocasiões, do que ele tem na geladeira.
os legumes da ratatouille podem ser cozidos juntos ou separadamente. sendo assim, vão se juntar num breve aquecimento.
quente, fria ou em temperatura ambiente, no papel de prato principal, como acompanhamento ou como aperitivo, eu declaro!!! e ser repetitiva é um dom: o vinho não pode estar ausente.

a receita é fácil, porém, requer algum cuidado, e serve como acompanhamento de peixe.
os pedaços de peixe podem ser de robalo, ou qualquer outro que se assemelhe a ele: saint peters, badejo, salmão. basta que sejam filés carnudos e sem espinhas.

ingredientes:
4 fatias grossas - 200 g cada - de filé de robalo com a pele ou de outro peixe similar, sem espinha, com a pele
12 azeitonas pretas, grandes, sem caroço e cortadas em lascas grandes
2 grandes cebolas picadas em pedaços miúdos
1 pimentão verde cortado em quadradinhos
1 pimentão amarelo cortado em quadradinhos
1 pimentão vermelho cortado em quadradinhos
1 colher de sopa de raspa de limão siciliano
azeite de oliva extra virgem em quantidade ideal para refogar as cebolas
pimenta do reino branca, se possível, moída na hora
sal a gosto

preparando:
ligue o forno a 220°c.
refogue a cebola no azeite.
quando ficar transparente, quase dourada, junte os pimentões e a azeitona.
refogue mais um pouco, só até que os pimentões comecem a murchar. reserve.
mantenha a pele no peixe.
tempere o peixe com o sal, a pimenta e a raspa de limão.
forre uma assadeira com folha de alumínio e unte com azeite.
coloque os pedaços de peixe na assadeira, deixando a pele do peixe para baixo.
regue, cada pedaço, com azeite, e cubra cada um com parte menor da ratatouille reservada na frigideira. a outra parte, servirá para regar os pedaços do peixe, depois de servidos, em cada prato.
leve ao forno.
asse por 15 minutos, e teste o ponto com um palito - dependendo da altura do filé, pode precisar deixar mais uns dois ou três minutos.
para retirar o peixe da assadeira sem que a pele se perca grudada ao papel alumínio corte, com uma tesoura, o excesso da folha em volta de cada pedaço de peixe, e sirva com o alumínio por baixo de cada pedaço, em cada prato. oferte mais ratatouille, a cada um dos comensais, para que cada um espalhe sobre seu pedaço de peixe.


abracadabra et, voilà!!!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

o melhor da massa é o molho



molhos sempre vão existir como protagonistas da produção gastronômica.
molhos são inventados e reinventados.
beneficiados pela escolha dos ingredientes, quanto mais coloridos, mais darão ao produto final, referências inigualáveis a favor do bom sabor, a favor do equilibrio nutricional.
um pouco de imaginação leva qualquer um que se aventure culinária a dentro, a um resultado surpreendente.

não tenho dúvida de que o exagero me fez boa cozinheira. não sei cozinhar pra dois. só sei cozinhar pra 20. o molho desta receita, criei na quantidade exata pra poder ser guardado para o próximo domingo, e o próximo, e o próximo, ... ou pra uma emergência. basta congelar.

saiba sobre tipos de massas, sua composição e seus formatos

ingredientes:
1 pacote de macarrão de sua preferência, cozido, regado com azeite e reservado - uso o parafuso que algumas marcas denominam, fusilli, ou o penne, pois, são formatos cujas saliências e reentrâncias são preenchidas pelos molhos
2 beringelas, grandes, raladas no ralo grosso
1 cenoura, grande, ralada no ralo grosso
1 abobrinha, grande, ralada no ralo grosso
para ralar eu uso o processador. caso não seja possível, use um ralador manual ou corte os legumes bem miudinho
150g de azeitonas verdes sem caroço, cortadas ao meio
1,350kg de molho de tomates - feito por você ou comprado pronto
1 envelope - 0% de gordura - de caldo de galinha caipira
2 colheres - sopa - óleo
2 colheres - sopa - molho de soja
2 folhas de louro
queijo parmesão ralado, à vontade, pra quem quiser
folhas de manjericão

preparando:
coloque numa caçarola grande, os legumes ralados, o óleo, o molho de soja, o envelope de caldo de carne, as folhas de louro, e refogue. incorpore todos os ingredientes até que os legumes murchem e fiquem bem agregados aos temperos.
acrescente o molho de tomate, espere ferver, abaixe a chama do fogão e deixe apurar por 40 minutos.

prepare os pratos, individualmente, utilizando o macarrão reservado e regado com o azeite. tempere cada prato com o molho, e salpique com queijo ralado. acrescente folhas de manjericão. tudo na medida certa da preferência do "freguês".
não esqueça do vinho, ou da bebida que cada um achar ideal.
essa prática aconchega, torna a refeição mais calma, induz à conversa com alegria e, principalmente, ao saborear com delicadesa, cada bocado.

sábado, 14 de maio de 2011

iscas e amanteigados, duas receitas da cilindinha

cilindinha é amiga de boa têmpera, suas receitas são persistentes, exalam pela casa semanalmente, e representam enorme sucesso.

o apelido é resultado de uma combinação descombinada, entre duas bem-humoradas incorrigíveis.
um dia, passamos a ser, maria aparecida e regina claudia, de comum acordo, a dupla, cilindinha e relindona ... ou, requerida.
ela já escreveu o livro de sua vida, eu criei meus bloggs, mas permanecemos atentas.
nos últimos dias enviou-me duas receitas que merecem ser divulgadas.

Oi Requerida, esta receita me acompanha há uns 30 anos, fez e continua fazendo muito sucesso.
Copiei a receita e coloquei as fotos, não ficou uma graça?
Diz que sim!
Beijão,
Cilindinha


portanto, os amanteigados da cilindinha, faço questão de publicar como imagem, por óbvias razões.

a outra receita, a de iscas de beringela, também veio através de uma mensagem, por e-mail, e indicada com as melhores referências. evidentemente, não posso perder essa oportunidade, ela será colocada aqui como imagem ... duas imagens.

siga o chefe: para que as imagens fiquem maiores e, consequentemente, mais legíveis, bastam dois clicks sobre cada uma delas, que abrirá em outra página, e poderá ser aumentada.
querendo, pode salvar, guardar e, sempre que quiser visualizar, basta fazer isso abrindo com um programinha que todos nós temos em nossas máquinas, o microsoft officer picture manager, pois, ele facilita a visualização.

é isso.

domingo, 15 de agosto de 2010

antepasto de berinjela


antes que alguém resmungue sobre a forma correta de escrever berinjela, é bom que fique claro: grafando berinjela, estamos no brasil; grafando beringela, estamos em portugal. portanto, discutir sobre berinjela ou beringela, não nos leva a lugar algum, a não ser até a cozinha, munidos de uma boa receita.

antepasto de beringela

medidas:
colheres = sopa

ingredientes
3 berinjelas cortadas em tiras
250 gr de azeitonas verdes, sem caroço, cortadas em rodelas
6 colheres de molho inglês
6 colheres de suco de limão
6 colheres de vinagre branco
6 colheres de azeite de oliva
1 colher de sal
3 cebolas cortadas em tiras
3 colheres de orégano
3 dentes de alho picados

vamos preparar???
coloque todos os ingredientes em uma travessa grande, que possa ser levada ao microondas. cubra com plástico filme, e leve ao microondas na potência máxima por 20 minutos.
quando terminar o tempo, não abra a porta do microondas. deixe descansando por mais 20 minutos. sirva com torradas.