Mostrando postagens com marcador nozes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador nozes. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

panetone



esta receita de panetone não leva frutas cristalizadas, aquelas que se vê em qualquer panetone, nem a essência que causa aquele sabor/cheiro que qualquer panetone tem ... esta receita é pra quem não gosta, como eu, de panetone igualzinho ... certo???

esta receita é de um tempo em que não existiam as formas descartáveis pra assar panetone e eu, criativa como ninguém, colecionava latinhas pequenas de leite ninho pra serem usadas como tal ... e os panetones que eu fazia, distribuia, embalados pra presente, entre os amigos.

ingredientes:
500g de farinha de trigo
40g de fermento biológico
100g de manteiga
35g de leite em pó
35g de mel
100g de açúcar
5 gemas
5g de sal
700g de ameixa preta picada, damasco turco picado, uvas-passas, nozes, amendoas, castanhas/pará/caju, ...
- 700g de frutas, conforme o seu gosto - invente!!!
1 copo de água

preparando:
dissolva e misture o fermento biológico a 100 gramas de farinha de trigo e um pouco de água morna/3 colheres de sopa - essa mistura tem o nome de esponja.
deixe descansar e crescer por cerca de 20 minutos em local seco e coberto por plástico e/ou um pano seco e limpo.
sobre o mármore da pia liso, limpo e seco despeje a farinha e abra um buraco no centro, como um vulcãozinho.
acrescente os ingredientes um a um: primeiro a esponja, depois a manteiga e o leite em pó, em seguida o mel, o açúcar e as gemas.
com as mãos, misture os ingredientes do centro e vá incorporando aos poucos a farinha que está em volta - se precisar use uma pá de silicone.
mexa a massa e acrescente pequenas quantidades de água, aos poucos, para ajudar a dar o ponto. a massa deve ficar bem macia e lisa.
é importante colocar a água aos poucos para não perder o ponto, pois a massa pode ficar mole e grudenta.
coloque a massa numa vasilha, limpe e seque a pia, e unte-a com óleo. passe óleo nas mãos. manipule a massa sem que ela grude nos dedos.
abra a massa e acrescente as frutas.
para três panetones grandes, divida a massa em três partes iguais, e faça bolotas boleando com as mãos - caso prefira 6 panetones pequenos, divida em 6 partes.
coloque cada bolota em 1 forma de papel e deixe crescer por aproximadamente 50 minutos, em local aquecido e protegido de vento, até que dobrem o volume.
com uma lâmina ou algum apetrecho bem afiado, faça um corte em cruz em cima do panetone, dê uma levantadinha em cada uma das 4 pontas, coloque 1 colher de chá de manteiga sem sal no espaço no meio delas, e leve para assar em forno brando, a 180ºc, de 40 a 50 minutos.

abracadabra et, voilà!!!

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

massa caseira/spätzle com molho de legumes

esta receita é muito fácil, boa de preparar, surpreendente.

porém, antes de tudo, e como este blogg eu criei pra ser um tratado sobre comidinha e escritos saborosos, quero dar uma idéia do que significa a palavra spätzle, a versão gringa do nome desta massinha simpática e delicada.

by the way, spätzle/spätzli/chnöpfli/knöpfle/nokedli/galuska é um tipo de macarrão ou bolinho à base de ovos, de textura macia encontrada na culinária do sul da alemanha e da áustria, suíça, hungria, sul do tirol, e no leste da frança.

a origem fiel e verdadeira do nome spätzle não é conhecida com precisão.
por mim e pelo blogg, adotei uma versão bem simpática e convincente: ela diz que antes de existir o utensílio apropriado pros alemães fazerem a massa, uma espécie de peneira com furos grandes - e que continua não sendo de utilização obrigatória - eles moldavam pequenos pedaços de massa com a mão, que eram cozinhados em água fervente. seu formato era associado ao pássaro pardal, spatz, depois spätzle, pardalzinho. que seja!!!
então, a massa caseira, manual, é chamada spätzle, que quer dizer, literalmente, pardalzinho/pequeno pardal, no dialeto alemânico.

na alemanha, o späetzle é servido como um prato muito parecido com batatas ou arroz, e é muitas vezes acompanhado de um molho ... qualquer molho!!!
há versões da massa que podem ser manipuladas formando pequenos bolinhos redondinhos ou sem forma, e rolinhos. mas esta é uma outra receita, que vou deixar pra uma outra vez. aguardem!!!
os bolinhos späetzle podem ser cozidos e depois fritos num pouco de manteiga com cebola, e/ou alho porró, e/ou cebolinha verde, ... fundamental o uso da imaginação!!!

a versão da receita de hoje, é um massa mole que vai pra dentro da panela com água fervente, auxiliada por uma faca.
o alho selvagem/alho do urso é, originalmente, o ingrediente principal deste prato.
porém, ele não é encontrado com facilidade entre os vegetais com os quais estamos habituados.
foi então, que substituí pelo alho japonês/nira, picado, como se fosse o outro, misturado com algumas gotas de água e um bom toque de azeite de oliva, e bem esmagado com uma 'varinha mágica'/pilão ou mixer, e depois incorporado à massa.

o resultado, depois de tudo junto, massa e molho de legumes, muçarela ralada, nozes ou amendoim torrado e sem pele, tostado no azeite, é um prato muito bom, de massinhas verdes, compridinhas e delicadas.
o molho de legumes é preparado como uma espécie de receita mediterrânea, cheia de frescor.

ingredientes para o macarrão:
500 gramas de farinha de trigo
5 ovos
1 1/2 maços de alho japonês, limpo, lavado e picado
sal
fio de azeite
algumas gotas de água

ingredientes para o molho e guarnição:
200 g de amedoim torrado, sem pele, triturado

1/2 litro de caldo de legumes
2 cenouras, descascadas e cortadas em cubos pequenos
1 alho porró
1 abobrinha
um punhado de vagem macarrão - não tem fio
1 cebola grande, descascada e cortada em cubos pequenos 1 punhado de cebolinha, cortada 2 dentes de alho descascados e picados 1 maço de manjericão lavado, separadas as folhas, e as flores, se houver azeite de oliva
caldo de legumes
um pouco de mel ou glucose de milho
sal
pimenta
amido de milho para obter liga e cremosidade ao molho
500/600 g de muçarela ralada - pode ser outro queijo que derreta
azeite de oliva

preparando o macarrão: coloque água salgada pra ferver.

amasse com um pilão, ou bata com um mixer, as folhas do alho japonês, o azeite e algumas gotas de água. junte a farinha, os ovos, as folhas do alho amassadas e acerte o sal.
a massa não deve ficar muito grossa. deixe descansar por 10 minutos.
coloque um pouco da massa numa tábua e, com a ajuda de uma faca, deslize tiras da massa pra dentro da panela onde ferve a água.
cada macarrãozinho que vai flutuando, indicando que está cozido, deve ser recolhido, passado na água fria, com a ajuda de uma escumadeira, e levado, delicadamente, pra um local onde escorrerá o excesso de água - pode ser o escorredor de macarrão ou de arroz.
conforme vai escorrendo, cada pequena quantidade, deve ser colocada numa assadeira untada com leve camada de azeite, pra aguardar a sua utilização.
preparando o molho de legumes: dissolva o amido de milho em um pouco de caldo de legumes morno/frio. reserve.

em uma panela grande esquente o azeite de oliva, refogue os 2 dentes de alho, as cenouras, o alho porró, a abobrinha, a vagem macarrão, a cebola e a cebolinha. em seguida, despeje o caldo de legumes suficiente e, em fogo baixo, cozinhe os legumes até ficarem all dente.
acrescente a mistura de amido de milho e caldo de legumes reservada.
neste momento, adicione o manjericão picado.
acrescente um leve toque doce adicionando o mel/glucose de milho, tempere com pimenta, e acerte o sal. regue com um pouco de azeite.

em uma frigideira grande, toste as nozes/amendoim triturado, com um tiquinho de azeite.

dirija-se à assadeira onde está a massa, polvilhe com o amendoim/nozes tostadas e trituradas, espalhe a muçarela ralada, regue com azeite, e coloque no forno até derreter/dourar.
sirva cada porção sobre um tanto do molho de legumes, e algumas folhas de manjericão.

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

pão de grãos sem farinha ... simplesmente fácil!!!

eu acho que uma das razões para este pão ter se transformado num querido é porque ele é tão super fácil de fazer.

pré-aqueça o forno a 180ºc.
unte uma forma ou refratário retangular, próprio pra pão, ou não, - existem as formas descartáveis no mercado.

numa tigela coloque os seguintes ingredientes:
6 ovos batidos em ponto de espuma - como na imagem abaixo
600 g de sementes, grãos e nozes
100 gramas de farinha de amêndoa ou amendoim - bata as amêndoas no liquidificador
2 colheres - chá - de sal grosso
1 xícara - chá - de óleo de girassol
sugestão de sementes, grãos e nozes: linhaça, sementes de gergelim, amendoim, sementes de girassol, sementes de abóbora, amêndoas, castanha de caju, castanha do pará/brasil, macadâmia, avelã, nozes.

piteco do blogg: sementes, grãos e nozes podem ser substituídas por uva-passa, ameixa seca, damasco seco, frutas cristalizadas ... invente!!!
só não dispense as 100 g da amêndoa moída ou do amendoim moído.

mexa/misture bem, e despeje na forma untada.

coloque no forno por 1 hora. quando estiver pronto, retire do forno, e deixe esfriar.

ele está pronto!!!

para brindar as fatias deliciosas vale qualquer complemento, e eu sugiro: tiras de frango, tomate, abacate, qualquer queijo, ... tudo terá um sabor celestial.


crie!!! invente!!! divirta-se!!! pois, cozinhar é o maior barato!!!

abracadabra et, voilà!!!
requeri/regina claudia

terça-feira, 3 de setembro de 2013

salada de rúcula com molho de tangerina

ela é conhecida como laranja-mimosa, mandarina, fuxiqueira, poncã, laranja-cravo, mimosa, vergamota, clementina, bergamota, mexerica, tangor/kinsei - a mexerica resultado do cruzamento da laranja com a tangerina, por isto tangor, ou seja, tang/de tangerina + or/de orange/laranja em inglês, então, tangor.
este cruzamento teve origem no japão e, inicialmente/1972, produziram frutos muito ácidos mas, no decorrer dos anos, os produtores trataram de nos oferecer frutos mais doces, denominados tangor kinsei ... escolha a sua!!!

não há quase nada melhor do que a salada que combina frutas e queijo ... salgado, doce e azedinho.
nesta variante, certifique-se de que ficará melhor ainda, se tudo combinar com nozes caramelizadas, sem abrir mão de sutileza, bom gosto e economia.

ingredientes:
8 tangerinas - ou o nome que ela recebe na sua região/país
1 pitada de açúcar
sal
pimenta
2 colheres - sopa - de óleo de girassol
4 colheres - sopa - de azeite de oliva
1 colher de chá de mostarda de boa qualidade
100 g de rúcula
500 g de muçarela
100 g de nozes
1 colher - sopa - de açúcar demerara
1 pitada de canela
1 colher - sopa - de manteiga

preparando:
esprema o suco de 4 tangerinas e leve ao fogo pra ferver em uma panela pequena, até reduzir à metade. ao suco reduzido misture o óleo de girassol, o azeite e mostarda e adicione açúcar, sal e pimenta a gosto.

pique as nozes grosseiramente e ponha em uma frigideira em fogo médio. adicione o açúcar, a canela e a manteiga, e deixe no fogo mais ou menos 2 minutos, até caramelizar o açúcar. coloque num prato para esfriar.

lave a rúcula, corte a mussarela em pedaços médios, descasque e corte em fatias as 4 tangerinas restantes.

coloque numa travessa, a rúcula, as tangerinas, a muçarela cubra com o molho de tangerina e mostarda e polvilhe com as nozes. sirva imediatamente. esta porção serve 4 pessoas. se preferir monte 4 pratos.

saiba mais sobre a tangor

abracadabra et, voilà!!!

requeri/regina claudia

segunda-feira, 29 de julho de 2013

pão de banana - sem glúten

"... as antipatias que a cercavam faziam-na assanhada, como um círculo de espingardas enraivece um lobo. fez-se má; beliscava crianças até lhes enodoar a pele; e se lhe ralhavam, a sua cólera rompia em rajadas. começou a ser despedida. num só ano esteve em três casas. — saía com escândalo, aos gritos, atirando as portas, deixando as amas todas pálidas, todas nervosas ...
a inculcadeira, a sua velha amiga, a tia vitória, disse-lhe:
— tu acabas por não ter onde te arrumar, e falta-te o bocado do pão!
o pão! aquela palavra que é o terror, o sonho, a dificuldade do pobre assustou-a. ...
" - eça de queirós/o primo basílio/sobre a criada juliana -
a minha vida tomou um rumo bastante acolhedor, no caminho pra me tornar uma ótima cozinheira, e eu segui aprendendo muito do que há para saber sobre comida, sobre gulodices, sobre agradar pelo estômago, sobre os prazeres da mesa.

e, assim como na vida de uma personagem saída de uma história de eça de queirós - o escritor português cuja obra, em maior escala, menciona a gastronomia como parte da sua fabulação - pude dividir minha intimidade com as panelas, colheres e assadeiras.

este pão é úmido, saboroso, e ótimo para agradar a quem o faz, e a quem senta à mesa como convidado, e sua receita tem um preâmbulo, outra receita, a da farinha de grão-de-bico:

farinha de grão-de-bico caseira, faça a sua!!! é preciso 1 saquinho de grão-de-bico, deixado de molho na água, de um dia pro outro - troque a água enquanto estiver acordada/o.
no dia seguinte, retire da água e deixe secar bem. depois de secos, bata no liquidificador, até formar uma farinha bem fina.
secar os grãos no forno, sem deixar queimar, e depois bater no liquidificador, facilita bastante.
pronto!!! use como quiser.

ingredientes:
3 ovos
1/4 xícara - chá - de mel
1 colher - chá - de essência de baunilha
3/4 xícara - chá - de farinha de grão-de-bico
1 colher - chá - de bicarbonato de sódio
1/2 colher - chá - de canela em pó
1 pitada de sal
1 banana amassada
1 xícara - chá - de nozes picadas
1/2 xícara - chá - de tâmaras e/ou ameixas pretas picadas
1/2 xícara - chá - de uvas-passas
1/2 xícara - chá - de coco ralado sem açúcar
1/2 xícara - chá - de cenoura ralada

preparando:
pré-aqueça o forno em temperatura quente ... depende do seu forno ... homem/mulher e forno, como não canso de dizer, cada um sabe do seu/sua.
envolva as frutas com amido de milho e, antes de utilizar, penere pra retirar o excesso.
unte uma forma de pão - se não tiver, a de buraco no meio serve - com spray de cozinha, com óleo de girassol ou com manteiga.
usando a batedeira - ou a mão - misture os ovos, o mel e a baunilha, até agregar bem.
em uma outra tigela misture a farinha de grão-de-bico, o bicarbonato, a canela e o sal ... adicionar a mistura seca aos ingredientes úmidos. misture tudo até que a massa fique lisa e homogênea.
junte a banana amassada, as nozes, as tâmaras, as passas, o coco e a cenoura. despeje a massa na forma preparada.
asse até que o pão esteja levemente dourado - 35 a 40 minutos - ou até que um palito inserido no centro saia limpo. deixe esfriar antes de desenformar.

notas do blogg: algumas receitas, como esta do pão de banana, exigem farinhas bem fininhas. ao comprar, sinta-as com a mão. farinhas granuladas - a de arroz, por exemplo - dão resultados diferentes. esta é uma questão essencial.
portanto, pra este pão, a farinha tem que ser fininha, como a de grão-de-bico, indicada na receita, que pode ser comprada em lojas cerealistas, ou feita em casa.

um bom passeio, pra quem gosta de cozinhar, e conhecer ingredientes incomuns nos mercados comuns, são as lojas cerealistas, aquelas que lembram mercearias antigas e vendem farinhas, grãos, cereais, sementes, frutas secas, ... a granel.

onde comprar??? em sampaulo, no mercadão, ou na rua santa rosa; no rio de janeiro, no saara, e no mercado de madureira.

poucos paulistanos sabem que, próximo ao mercadão, existe o paraíso de compras gastronômicas. a rua santa rosa e seu entorno compõem a zona cerealista. uma área onde os aromas tomam conta da atmosfera local. a santa rosa tem tudo o que o mercadão tem, com a vantagem do preço ser muito ... muito atraente.

sobre a rua santa rosa/sp

por outro lado, se houver alguma loja de produtos naturais perto de você, que não seja tão versátil, faça-a ser dando sugestões ao dono, ele certamente irá agradecer, pois muitas vezes não sabe o que comprar ou quais são as necessidades específicas da freguesia.

abracadabra et, voilà!!!

requeri/regina claudia

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

torta de ameixas pretas e nozes



ameixa, colorida, nutritiva, antioxidante, energética, vitaminada ... poderosa!!!

reputação, imagem são valores a serem preservados com extremo cuidado.
na culinária, a reputação de alguns elementos se mantém, desde sempre, intocável.
nesta publicação do blogg, a torta e o seu principal ingrediente, a ameixa, pertencem à categoria de exemplares, entre tantos.
as ameixas, por exemplo, contêm, em sua composição, um elemento químico que estimula os músculos do intestino, e funciona como um laxante fraco.
como fonte de fibra solúvel, ela ajuda a prevenir a prisão de ventre evitando, no mínimo, desconforto.
além disso ela protege o coração, pois, ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim, e regula a pressão arterial.
a torta, por sua vez, é um dos alimentos mais cobiçados e desejados, seja onde for.
o topo do blogg é inspirado nessa iguaria, por acreditar que torta é sinônimo de prazer na hora das refeições, seja como prato principal, seja como sobremesa, acompanhada de chá, a qualquer hora do dia.

sintam o poder da torta de ameixas e nozes, que escolhi para hoje.

ingredientes:
250g de manteiga sem sal
2 1/2 copos de farinha de trigo - integral, de preferência, é mais saudável e o resultado é excelente
1 copo de açúcar - costumo usar açúcar light, na proporção indicada pelo fabricante, ou açúcar mascavo, na quantidade original, ou seja, 1 copo
1 ovo
1 colher - sopa - de fermento em pó
500g de ameixas pretas, secas, sem caroço
300g de nozes picadas
1 gema misturada a uma colher - sobremesa - de óleo, para pincelar

preparando:
hidrate as ameixas, em um recipiente com 1 copo d'água, por 30 minutos.
unte uma forma própria para assar torta, com manteiga e farinha de trigo.
pré-aqueça o forno em temperatura quente.
bata a manteiga, o açúcar e o ovo.
aos poucos, acrescente a farinha. junte o fermento em pó. amasse, até obter uma massa lisa e homogênea.
deixe a massa descansar por uma hora.
prepare o recheio picando escorrendo muito bem as ameixas hidratadas e misturando-as com as nozes, também, picadas.
passado o tempo de descanso da massa, divida-a em 2 partes.
com uma delas forre a forma untada, estendendo e pressionando com as mãos.
coloque o recheio sobre a primeira metade da massa, e cubra com a outra metade, abrindo-a com cuidado e estendo-a sobre o recheio.
faça cortes na torta ainda crua, formando quadrados de 5cm.
pincele os quadradinhos com a gema misturada ao óleo.
leve ao forno pré-aquecido por, mais ou menos, 25 minutos, ou até que a superfície da torta esteja dourada.

é isso.
requeri/regina claudia

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

creme de queijos, nozes e manjericão


a receita de hoje alcança uma delícia italiana, o queijo pecorino produzido, no brasil, pela casa da ovelha [entre no site, aqui] de bento gonçalves/rs. a casa da ovelha possui pontos de vendas em quase todos os estados brasileiros. [pontos de venda, aqui]
conheça a história da casa da ovelha no brasil.

pecora é o termo italiano para ovelha, e pecorino é o nome genérico dado a todos os queijos que usam o leite de ovelha como matéria prima.
na itália, ele adquire características específicas dependendo da região de origem, ou da forma como é produzido: tipo e misturas do leite utilizado na fabricação; tamanho dos grânulos; tempo de maturação.
o pecorino é um queijo muito semelhante ao parmesão, porém, mais suave, e muito fácil de ser conservado. à medida que fica mais curado, mais próprio pra ralar ele se torna.

este delicioso molho pode ser preparado de várias formas, e com diferentes ingredientes.
além das massas, que será o caso da receita de hj no blogg, ele tempera salada e batata cozida, peixe cozido ou assado e legumes, ...
escolher os ingredientes é fundamental. um azeite de oliva de ótima qualidade, queijos especiais, ervas muito frescas.

ingredientes:
2 fartos punhados de folhas de manjericão, lavadas e secas
200g de ricota
azeite de oliva extra-virgem
12 nozes
4 colheres de sopa - cheias - de queijo parmesão ralado
4 colheres de sopa - cheias - de queijo pecorino ralado - queijo pecorino é o queijo de origem italiana feito a partir do leite de ovelha. caso não encontre para comprar, dobre a quantidade de queijo parmesão
20 tomates cereja cortados ao meio, e levemente temperados com sal e um fio de azeite extra virgem
500g de qualquer massa curta ou longa da sua preferência

preparando:
coloque todos os ingredientes - menos os tomates cereja - para esfriar na geladeira, incluindo as lâminas do liquidificador ou do mixer. precisamos garantir que o manjericão vai permanecer verde e fresco.
triture as folhas de manjericão e as nozes, juntamente com um cubo de gelo.
acerte o sal, se achar necessário. lembre-se que estamos utilizando queijos salgados.
bata, adicionando o azeite extra virgem em fio. acrescente os queijos, parmesão e pecorino. deixe formar uma pasta e homogênea.
quando tudo estiver agregado e envolvido, acrescente a ricota, e continue a bater.
cozinhe o macarrão al dente, tempere com o creme, e polvilhe com o queijo que preferir, ricota esfarelada, pécora ou parmesão ralados, e enfeite com os tomates cereja cortados ao meio e temperados.

é isso.

requeri/regina claudia