Mostrando postagens com marcador france. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador france. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

suflê de siri



o melhor de ser a bloggueira do assadeira é o fato dele ser a bobina das minhas criações culinárias; ou a sensação provocada ao ter a chance de demonstrar receitas violentamente acima da média; ou o tesão de, sem precisar garimpar, dar de cara com a receita de um suflê de siri, que vou levá-los a conhecer, agora.
até pouco tempo, as receitas que eu criava e/ou manipulava eram informação territorial, mas o assadeira levou-as muito além disso. hoje elas são, com pouco esforço, depositadas aqui com cuidado estético, através de uma escrita de fácil compreensão, e adornadas com muita história.
o assadeira, é a união de novas ou tradicionais receitas dos meus arquivos particulares, criadas ou não por mim, que fluem surpreendentes, e é assim que me apego.

o suflê é um prato versátil, de origem francesa que tem versões salgadas e doces fáceis de preparar e com sucesso garantido.
a fofura e o volume de um suflê podem ser conseguidos pelo jeito de bater os ovos: as claras em neve precisam estar reunidas numa nuvem bem durinha. isso é possível conseguir, adicionando uma pitadinha de sal antes de acabar de bater. é o ovo batido direitinho que ajuda o suflê crescer.

se o suflê leva ingredientes pesados: batata, inhame, cenoura, ... o ideal é bater os ingredientes com a batedeira, antes de acrescentar as claras em neve. é assim que o oxigênio se espalha pela massa deixando-a aerada, e bem leve. vai parecer que você acrescentou fermento. e tem mais!!! suflê é prato pra ser servido assim que sai do forno, e pra assá-lo, o forno deve ser aquecido com antecedência.
ovos caipiras são ótimos no suflê, pois, sua clara é mais firme, mais densa, mais grossa.
e tenho dito!!!

a licença pra expôr o suflê de siri aqui, foi dada pelo joão adelino, o pernambucano owen de alguns sites: este, este, este, este, este, este, este, este.

vamos à receita de suflê de siri, que o joão avelino capturou do livro de receitas de sua irmã.


ingredientes:
200ml de leite de coco
1/ 2kg de carne de siri
4 tomates picadinhos sem peles e sem sementes
1 pimentão vermelho
1 cebola grande
2 dentes de alho socados
2 colheres - sopa - de manteiga
4 colheres - sopa - de azeite
1 ½ xícara - chá - de leite
5 ovos
3 colheres - sopa - de farinha de trigo
8 colheres - sopa - de queijo parmesão ralado
sal, pimenta, salsa, coentro e limão a gosto

preparando:
acenda o forno. unte uma assadeira maior, alta, ou duas menores, igualmente altas, com manteiga e queijo parmesão ralado.
descongele o siri  - retire carnes escuras e casquinhas - escalde em água fervente e escorra bem.
faça um bom refogado com o azeite, uma colher da manteiga, o alho, a cebola, o pimentão e os tomates.
adicione o siri e tempere, confira o sal e acerte. acrescente gotinhas de limão e pimenta, a gosto.
refogue por mais ou menos 5 minutos, junte uma porção de salsinha picada, e retire do fogo. reserve.
numa panela junte o leite de coco, o leite com a farinha, e as gemas passadas pela peneira. mexa, misture todo mundo.
adicione a outra colher de manteiga e leve ao fogo.
mexa até cozinhar e engrossar.
pronto o creme, misture-o ao refogado de siri.
retire do fogo, deixe amornar e, sempre mexendo, cuidadosamente, acrescente o queijo parmesão e as claras em neve.
leve ao forno quente para assar. sirva em seguida. rende 6 porções.


bom apetite.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

pão com manteiga de alho - le préfou




o préfou - originalmente pré four, ou seja, pré forno - é uma das melhores delícias da culinária francesa, mais especificamente, da culinária francesa da região de vendée, no oeste da frança,no meu caso, mais especificamente, de maillé - comunidade francesa na região administrativa da pays de la loire, no departamento de vendée. maillé possue pouco mais de 700 habitantes distribuídos por uma área de 17,66 km², e cuja densidade é de 43 hab/km². foi alí, naquele cenário de filme francês, que fiquei hospedada, em casa de amigos, e conheci le préfou.

simples e incrivelmente delicioso, o préfou é uma baguette - indescritível e excepcional, o pão produzido naquela região da frança - assada, fartamente lambuzada com manteiga e alho, pra acompanha qualquer coisa, ou não acompanhar nada.
comer o préfou, assim, simplesmente, tomando vinho ou pastis ricard, ... é o mesmo que matar a vontade de comer aquela coisa que não se sabe o que é, sensação que todos nós, num dia ou dois das nossas vidas gulosas, já experimentamos. pois então, o préfou presta-se a satisfazê-la completamente.
pode testar.
a receita está aqui.

préfou - pão aromatizado com manteiga de alho
ingredientes:
150 g de manteiga salgada mole
3 dentes de alho amassados
​​2 colheres de sopa alecrim
pimenta do reino
1 baguette longa
ou
2 baguettes curtas

preparando:

o ideal será fazer a massa do pão, dar-lhe a forma de baguette, achatá-lo, conforme a próxima imagem, e levar ao forno.

portanto, caso você queira fazer o pão em casa, siga a receita.

ingredientes:
500g de farinha
20g de fermento fresco
400ml de água

preparando o pão:
peneire a farinha, em um recipiente grande. adicione o sal. dissolva o fermento num pouco de água amornada. faça um buraco na farinha, adicione a água contendo o fermento e amasse com as mãos. vá adicionando água, e utilize, pouco mais ou pouco menos dos 400ml indicados na receita.
amasse bem, faça uma bola com a massa, cubra com um pano úmido, deixe crescer por 1 hora. depois de uma hora alisar a massa e moldá-la em uma forma alongada como uma baguette, achate-a, pois ela deve ficar bastante plana. deixe no forno por aproximadamente 20, retirando pra cortá-la ao meio e passar a manteiga.
agora, siga as próximas instruções.

a etapa seguinte, espalhar a manteiga temperada sobre ele, deve ser realizada antes que sua crosta adquira coloração dourada.
cumprindo esta regra, retire do forno, corte ao meio no sentido do comprimento, passe uma farta camada da manteiga temperada, em toda a extensão de cada uma das metades do pão, una as duas partes, envolva-as com papel alumínio, para que a manteiga penetre, e leve ao forno até que a manteiga derreta, uns 10 minutos ... gosto de dizer: cada um sabe do seu forno.

retire do forno, desembrulhe e volte com o pão pra dentro dele, para que o pão complete sua tarefa, ou seja, fique dourado e crocante.

não esqueça!!! o segredo é achatar a gostosura.

achatar é a regra: se você fez o pão em casa, e na primeira cozedura, o pão crescer, retire-o, achate-o novamente, e retorne com ele ao forno para que asse sem deixar que crie a crosta dourada.

caso não seja possível fazer o pão em casa, compre a baguette mais clara que encontrar.

atenção!!! a baguette, se for comprada pronta, deve estar clarinha. trate na padaria, que lhe forneçam baguette pré-cozida. caso não seja possível, escolha a mais clara que encontrar.
preaqueça o forno a 210º, e prepare a manteiga.
coloque numa travessa: a manteiga, o alho, o alecrim, a pimenta, e mexa até que os ingredientes fiquem agregados.
espalhe uma farta porção da manteiga aromatizada ao longo das duas metades do pão, envolva-o com papel alumínio, para que a manteiga penetre, e leve ao forno até que a manteiga derreta. retire do forno, desembrulhe e volte com ele ao forno por alguns minutos ou até que o pão fique crocante e dourado.
em qualquer uma das formas de preparo do préfou, seja fazendo o pão em casa, seja comprando a baguette na padaria, depois de assada, a baguette em sua última fase de forno, corte-a em fatias.

a história:
o préfou, prova-se efetivamente quente, à l'apéritif ou acompanhando qualquer carne.
seja numa festa grandiosa, num convescote íntimo e particular, ou num passar de noite jogando conversa fora, ... le préfou é uma compulsão saudável e cheia de brilho.
o préfou é uma antiga receita dos padeiros de la vendée.
para testar a temperatura ideal do seu forno - daí o termo pré four, ou seja, pré forno, que derivou pra corruptela, préfou - na falta de termômetro, os padeiros utilizavam um pedaço de massa de pão, sobre uma telha aquecida, à boca do forno, antes de cozer o pão. para não perder/despediçar o pedaço de massa, lambuzavam-no com um naco de manteiga, e um bom tanto de alho grosseiramente amassado. a real tradução do jargão: unir o útil ao agradável.
le préfou vendéen é conhecido como um verdadeiro sucesso. aquecido por alguns minutos para obter uma crosta estaladiça, a iguaria é uma tradição na região do vendée.
em maille não fiquei, um dia sequer, sem me fartar dessa maravilha.
todas as famílias da pequena cidade, na casa de seus familiares, até dos que sairam para morar longe dali, não se dispensa a comilança de le préfou.

este pão é puro extase.