Mostrando postagens com marcador salada. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador salada. Mostrar todas as postagens

sábado, 22 de abril de 2017

salada de repolho


o repolho é grande, é barato, alimenta, é saudável, dá saciedade, é refrescante, e esta salada é muito crocante ... deliciosa!!!

ingredientes:
1 repolho médio
2 copos de vinagre branco de boa qualidade
sal
pimenta do reino
azeite de oliva extra virgem
1 colher/sobremesa do meu tempero - receita aqui!!!
água o suficiente

preparando:
numa panela média coloque água pela metade, sal a gosto e o vinagre. leve ao fogo.
retire as folhas externas do repolho que estiverem feias.
cote-o em 4 e retire o miolo. fatie fino cada uma das 4 partes do repolho usando uma faca bem afiada.
coloque na panela onde a água já deve estar quente, quase fervendo. aguarde ferver, deixe por 2 minutos, apague o fogo, tampe a panela e deixe descansar por 10 ou 12 minutos.
escorra, reservando 1 copo da água do cozimento.
leve pra uma travessa com tampa, tempere com o meu tempero, pimenta do reino, azeite e o copo de água reservado.
acerte o sal, misture tudo, deixe esfriar, tampe a vasilha e leve à geladeira.
pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

frango ao forno/crocante com parmesão e especiarias

a receita de frango perfeita servida em conjunto com uma salada de tomate e mussarela, adornada com manjericão.
ingredientes:
2 peitos de frango
1 xícara/chá de queijo parmesão ralado
1 colher/chá de orégano
1 colher/chá de páprica - picante e/ou doce
1 colher/chá de curry 1 colher/sopa de manteiga
2 colheres/sopa de azeite de oliva
sal e pimenta

dica do blogg: caso você tenha acesso ao alho frito, bem sequinho, comercializado por alguns mercados, e goste, acrescente à mistura de queijo e especiarias.

preparando:
pré-aqueça o forno em temperatura equivalente a 180/200ºc.
unte uma assadeira com manteiga.

derreta a manteiga e misture com o azeite.
combine as especiarias, e o queijo parmesão.

passe os peitos de frango na mistura de azeite e manteiga e depois na mistura de queijo parmesão e especiarias.
coloque-os em uma assadeira untada.
caso tenha sobrado alguma mistura de parmesão, espalhe sobre a carne. asse-os no forno pré-aquecido, até que estejam dourados/gratinados.

ao retirar do forno, deixar descansar por alguns minutos antes de cortá-los. se você cortar assim que sairem do forno, corre o risco de todo o suco correr para fora a carne.
aqui está o frango servido com salada de tomate, mussarela e manjericão. mas também se encaixa bem com salada verde ou legumes assados na manteiga.

divirta-se!

abracadabra et, voilà!!!

requeri/regina claudia

terça-feira, 3 de setembro de 2013

salada de rúcula com molho de tangerina

ela é conhecida como laranja-mimosa, mandarina, fuxiqueira, poncã, laranja-cravo, mimosa, vergamota, clementina, bergamota, mexerica, tangor/kinsei - a mexerica resultado do cruzamento da laranja com a tangerina, por isto tangor, ou seja, tang/de tangerina + or/de orange/laranja em inglês, então, tangor.
este cruzamento teve origem no japão e, inicialmente/1972, produziram frutos muito ácidos mas, no decorrer dos anos, os produtores trataram de nos oferecer frutos mais doces, denominados tangor kinsei ... escolha a sua!!!

não há quase nada melhor do que a salada que combina frutas e queijo ... salgado, doce e azedinho.
nesta variante, certifique-se de que ficará melhor ainda, se tudo combinar com nozes caramelizadas, sem abrir mão de sutileza, bom gosto e economia.

ingredientes:
8 tangerinas - ou o nome que ela recebe na sua região/país
1 pitada de açúcar
sal
pimenta
2 colheres - sopa - de óleo de girassol
4 colheres - sopa - de azeite de oliva
1 colher de chá de mostarda de boa qualidade
100 g de rúcula
500 g de muçarela
100 g de nozes
1 colher - sopa - de açúcar demerara
1 pitada de canela
1 colher - sopa - de manteiga

preparando:
esprema o suco de 4 tangerinas e leve ao fogo pra ferver em uma panela pequena, até reduzir à metade. ao suco reduzido misture o óleo de girassol, o azeite e mostarda e adicione açúcar, sal e pimenta a gosto.

pique as nozes grosseiramente e ponha em uma frigideira em fogo médio. adicione o açúcar, a canela e a manteiga, e deixe no fogo mais ou menos 2 minutos, até caramelizar o açúcar. coloque num prato para esfriar.

lave a rúcula, corte a mussarela em pedaços médios, descasque e corte em fatias as 4 tangerinas restantes.

coloque numa travessa, a rúcula, as tangerinas, a muçarela cubra com o molho de tangerina e mostarda e polvilhe com as nozes. sirva imediatamente. esta porção serve 4 pessoas. se preferir monte 4 pratos.

saiba mais sobre a tangor

abracadabra et, voilà!!!

requeri/regina claudia

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

salada israelense - salat yerakot yisraeli

a salada de israel, assim como outros alimentos israelenses, é comum em grande parte do mediterrâneo e do mundo árabe.

sua origem, na verdade, é a salada árabe, a salada palestina. o que é conhecido em nova york como salada de israel é, na verdade, a salada palestina rural, e este é um exemplo da adoção de alimentos palestinos por israel.

a salada feita pelos judeus da índia recebe a adição de gengibre picado e pimenta verde. os judeus do norte da áfrica adicionam casca de limão, e pimenta caiena, e os judeus de bukhara/uzbequistão cortam os legumes extremamente finos e usam o vinagre, e não usam o óleo, no tempero.

semelhante à salada israelense encontrada no oriente médio, é a salada persa que inclui a hortelã, a cebola picada, e pepinos descascados.

a salada de israelense, muitas vezes, faz uma aparição na literatura sobre israel.

sendo assim, dá pra variar ou misturar tudo pra satisfazer a todos os paladares.
ingredientes:
1 limão siciliano
4 tomates firmes cortados em cubos pequenos
3 pepinos com casca cortados em cubos pequenos
salsinha picada a gosto
1 pimentão verde picado - retire a fibra branca do interior do pimentão, não ficará indigesto
1 pimentão vermelho picado - retire a fibra branca do interior do pimentão, não ficará indigesto
1 cebola roxa cortada em cubos pequenos
1 dente de alho picado
ricota e pão pra acompanhar

preparando:
rale a casca do limão e extraia o suco da metade dele. misture a casca com o suco. reserve.
em uma travessa junte os tomates, os pepinos, a cebola e o alho, tempere com a mistura de limão com casca e sirva com pão e ricota.
uma boa opção para o tempero da salada é um molho de iogurte.

ingredientes e preparo do molho de iogurte:
1/2 copo de iogurte desnatado
1 colher de sopa azeite
suco de 1/2 limão siciliano misturado à raspa de 1 limão siciliano inteiro
1/2 cebola
2 dentes de alho amassados
sal a gosto
pimenta do reino branca e óregano a gosto

abracadabra et, voilà!!!
requeri/regina claudia

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

churrasco de apartamento, pão de alho e molho de cenoura pra salada

o sonho dos invejosos moradores de apartamento é fazer churrasco.
as churrasqueiras vendidas por aí, aquelas que os vendedores insistem em chamar de apropriadas, são caras, muitas nem sempre cumprem o prometido, não nos privam do fumacê que insiste em fazer parte da festa, ou do trem de cozinha que fica lá, nos aguardando sobre a pia.
foi então que, escritório e apartamento, irmanados em união sem precedentes, nos trazem uma alternativa barata, sem possibilidade de erro ou decepção, livre da inconveniente fumaça e, quem sabe, pouquíssima louça pra lavar, caso você opte por uma assadeira descartável.
a coisa toda se passa dentro do envelope de papel pardo, aquele usado para envelopar documentos escritos em folha de papel ofício. sabe qual???

a costela
ingredientes:

2 quilos de costela bovina - escolha um pedaço robusto, mas com pouca gordura
1 envelope grande - daqueles que se usa em escritório
azeite de oliva próprio para culinária, ou seja, não precisa ser o extra virgem
grampeador, também usado em escritório
sal
1 assadeira grande, que pode ser do tipo descartável

preparando:
ligue o forno em temperatura quente.
corte a carne em 2 pedaços e tempere com sal.
coloque o envelope sobre a assadeira e passe azeite de oliva em suas duas faces - nas duas faces externas, apenas. com a ajuda da mão espalhe de um lado, vire o envelope e espalhe do outro lado. o envelope deve ficar encharcado de azeite. o azeite prenetará no interior do envelope.
arrume os pedaços de costela dentro do envelope. feche a aba do envelope e grampeie, como se estivesse preparando uma encomenda.
coloque o envelope em uma forma e leve ao forno preaquecido por 1 hora.
desembale a costela cortando, com cuidado para não se queimar com o vapor, o envelope que a envolve.

sirva com farofa, salada, e pão de alho.

pão com alho
ingredientes e preparo:

misture 1 xícara de maionese, 8 dentes de alho espremidos, suco de 1/2 limão, 100g de queijo parmesão ralado e 1 xícara de salsinha e cebolinha picadas. passe a mistura num filão de pão italiano cortado ao meio no sentido do comprimento, ou sobre fatias de um pão italiano redondo. leve ao forno para dourar, rapidamente. cuidando para não deixar o pão torrado e duro.

molho de cenoura para temperar a salada
ingredientes e preparo:

3 cenouras medias cruas
1 cebola média
1 ou 2 dentes de alho
1 vidro pequeno de maionese
1 caixinha de creme de leite - 200g
1/4 de xícara - chá - de vinagre
1/2 xícara - chá - de suco de limão
1 xícara - chá - de azeite de oliva extra virgem
sal ou caldo de legumes em pó e orégano a gosto

bata tudo no liquidificador, em velocidade média, deixando mais liso ou mais granulado, conforme a sua preferência.

abracadabra et, voilà!!!
requeri/regina claudia

sábado, 10 de dezembro de 2011

maionese de iogurte com salada de batatas, peixe e cenouras

ingredientes:
1 tilápia saint-peter inteira - este peixe é pequeno. se tiver 250 ou 280g está de bom tamanho. compre limpa.
ou
2 ou 3 filés de tilápia saint-peter
enfim, se preferir outro peixe, fique à vontade. a saint-peter é ótima, pois, contém pouca gordura, e seu consumo é sustentável, já que é criada em cativeiro
12 batatas médias
3 cenouras médias, cortadas e cubos
3 potes de iogurte natural desnatado
saches de caldo de legumes 0% de caloria
mostarda
1 maço de cebolinha verde picada
1 cebola grande cortada em cubos
azeite de oliva extra virgem à vontade
preparando:
cozinhe a tilápia saint-peter em água temperada com 1 sache de caldo de legumes, em quantidade suficiente para cobrir o peixe. depois de cozida, retire do caldo que foi produzido. se a tilápia saint-peter for inteira, retire as espinhas e a pele. reserve.
se for em filés, cozinhe em água temperada com 1 sache de caldo de legumes, em quantidade suficiente para cobrí-los. depois de cozidos, retire do caldo. reserve.
cozinhe as cenouras no caldo do peixe. deixe reduzir o caldo à metade, não retire as cenouras do caldo.
em seguida, em outra vasilha, misture o peixe cozido, as cenouras, o caldo do peixe onde foram cozidas, e a cebola cortada em cubos. reserve.
cozinhe as batatas, deixe perder um pouco do calor, descasque, e vá colocando numa vasilha grande, dê uma amassada pra formar um purê pedaçudo, misture com a cebolinha verde picada, regue com um pouco de azeite de oliva extra virgem. reserve.
em outra vasilha menor, misture o iogurte, a mostarda a gosto, caldo de legumes a gosto e azeite pra formar um molho liso.
agora, junte a mistura de batatas, a mistura de cenoura e peixe, e o iogurte temperado.
regue com azeite, acerte o sal utilizando o caldo de legumes, e ... bom apetite!!!

importante misturar a cebolinha verde picada e a cebola também picada, aos ingredientes ainda quentes. os sabores agregam melhor.

quem é a tilápia saint-peter???
tilápia saint-peter, conheça um pouco mais

abracadabra et, voilà!!!
requeri/regina claudia

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

salada de arroz com legumes e nuggets

a culinária francesa é saborosa, diversificada, mas contém alguns ingredientes que desconhecemos. pra resolver isso, basta buscar substituições que, mesmo correndo o risco de não serem idênticas, podem levar a resultados semelhantes ou melhores.
o spigol, por exemplo, um dos ingredientes da receita de hoje, ele empresta a luz da cor amarela aos alimentos, serve para colorir a paella, ou para tornar fulgurantes, os molhos, as massas, o arroz, a mandioca, ...
o spigol é uma especiaria criada à base da aliança entre a pimenta doce, a curcuma e o açafrão mas pode, cá entre nós, ser substituída, simplesmente, pelo açafrão.
o spigol tem sua história a partir na argélia, em 1876 com antoine espig.

agora, bem informados, vamos à receita.

ingredientes:
500g de arroz - o arroz parboilizado é mais soltinho, mais ao dente, mais firme, mais apropriado
6g spigol - ou açafrão
legumes - abobrinha, ervilhas frescas, beringela, salsão, pepino, rabanete, cenoura cozida ou ralada crua, chuchu, pimentão, ervilha torta, vagem macarrão, brócolis, cogumelos, ... são algumas das sugestões, escolha ao seu gosto
500g de nuggets de frango
300g de muçarela cortada em cubos
tomates cereja
pó de curry para temperar
azeite de oliva extra virgem
1 cebola roxa picada
cebolinha picada
azeitonas pretas, picadas
salsinha picada
coalhada seca
preparando:
pique a cebola roxa e deixe numa vasilha, de molho, em água.
leve os nuggets ao forno e até que fiquem dourados.
cozinhe o arroz em água salgada no qual você coloca o spigol ou o açafrão, de modo que o arroz fique amarelo. depois de cozido, escorra o arroz e deixe esfriar.
corte em cubos pequenos, os legumes que escolheu, e cozinhe em água salgada, ao dente, respeitando o tempo de cozimento de cada um deles.
retire cada legume cozido da água e, com o auxílio de uma peneira, coloque-o na água fria corrente. reserve-os.
rale a cenoura, caso opte por ela desta forma.
misture o arroz bem escorrido e frio aos legumes, e junte os tomates cereja cortados ao meio.
escorra a cebola que estava de molho na água, e junte ao arroz.
tempere tudo com o curry em pó, a gosto ... não hesite quanto ao sabor e o gosto.
corte a muçarela em cubos pequenos e junte ao arroz, e aos legumes.
acrescente as azeitonas, a cebolinha e a salsinha.
regue com azeite de oliva.
espalhe sobre a salada os nuggets assados.
sirva a salada acompanhada pela coalhada seca.

c'est fini!!!

dependendo da ocasião, os nuggets podem ser substituídos por lascas de bacalhau devidamente tratado pra retirada do sal e das espinhas.

esta salada de arroz é perfeita para envolver as crianças. elas vão esperar para comer!!!

enfim, eu dou a idéia, você faz do seu jeito.

abracadabra et, voilà!!!
requeri/regina claudia

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

salada de macarrão, queijo branco e brócolis



ingredientes:
250g de macarrão curto - 1/2 pacote
flores de 1 brócolis ninja pequeno, cozido
200g de queijo branco cortado em cubos
1 pimentão vermelho, pequeno, picado - retire a nervura branca do seu interior
1 pimentão verde, pequeno, picado - retire a nervura branca do seu interior
2 xícaras - chá - tomates cereja cortados ao meio ou 2 tomates grandes, picados
folhas de manjericão, a gosto
2 colheres - sopa - de azeitonas pretas sem caroço picadas
1 xícaras - chá - de cebolinha picada
2 colheres - sopa - do meu tempero - receita, aqui
sal ou sache de caldo de legumes, a gosto
azeite de oliva extra virgem, a gosto
vinagre de limão, a gosto
4 dentes de alho esmagados - opcional

preparando:
cozinhe as flores do brócolis em água e sal. reserve.
coloque a água do macarrão para ferver.
cozinhe o macarrão ao dente. reserve.
limpe e corte os outros ingredientes. reserve.
refogue os pimentões, sem deixar amolecer, e a flores do brócolis cozidas, no azeite e no meu tempero - receita, aqui. reserve.
pronto!!!
agora é só levar todo mundo pra uma travessa grande, misturar com cuidado, regar com o azeite e com o vinagre, acertar o sal.
se quiser, frite o alho esmagado no azeite, e despeje por cima da salada.

é isso.
requeri/regina claudia

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

salada de feijão fradinho



inclua o feijão fradinho no seu cardápio, procurando revezá-lo com aquela outra variedade de feijão que você consome habitualmente - ele é o mesmo feijão-de-corda, tão festejado na gastronomia culinária do nordeste.
feijão-caupi, feijão-de-corda, feijão-fradinho, ... os nomes variam mas a qualidade e os benefícios que ele produz na nossa saúde, como reduzir o colesterol, são imbatíveis.
no acarajé, no baião-de-dois, na salada, ao vinagrete, a história desse feijão tem início nos porões das caravelas. os colonizadores, tanto portugueses, quanto espanhóis, desembarcaram na bahia e as raízes do feijão que eles conheceram na áfrica, foram se espalhando pelo nordeste.
a cor dos grãos do feijão fradinho é bege, com o hilo - umbigo - preto.

bom saber: estudos científicos isolaram uma proteína do feijão fradinho, chamada vicilina, que reduz o colesterol sanguíneo e é capaz de reverter a deposição de gordura no fígado.

o consumo de feijão vem caindo, hoje em dia, porque as pessoas estão ingerindo a salada, e deixando o feijão de lado.
é importante manter o consumo de feijão, e o feijão-de-corda como ingrediente de uma receita saudável, poderia ser uma boa alternativa pra variar o cardápio.
além de fibras e vitaminas, ferro, potássio, fósforo e cálcio, as proteínas vegetais são fornecidas de forma equilibrada pelos feijões.
comer o feijão fradinho, de corda, caupi, ... ou seja quem for esse elemento, é tudo de bom, sara tudo, revigora, alimenta, dá prazer.

instruções para um bom resultado com a receita:
o feijão vai ficar de molho na água, por 3 ou 4 horas. caso não seja possível, não tem importância. amorne água suficiente pra cobrir a quantidade de feijão que você vai cozinhar, e deixe de molho por 1 hora.
deixar o feijão de molho antes do cozimento ativa sua hidratação, lhe dá nova vida, ele cresce e recupera seus nutrientes. além disso diminue o tempo de cozimento.
tanto a água do molho, quanto a água do cozimento, precisam ser puras. não coloque sal, ou outra quinquilharia culinária qualquer, porque o cozimento poderá ser prejudicado.
no caso do feijão fradinho, e devido a um costume passado de vó pra neta, a água do molho deve ser desprezada. renove a água pro cozimento para que o feijão se mantenha clarinho.

atenção!!! caso tenha deixado de molho, utilizando a técnica da água morna, ao renovar a água que servirá pro cozimento, utilize água esquentada. assim não haverá choque térmico, que prejudicaria o cozimento do feijão.

outra medida a ser tomada para o feijão fradinho se manter clarinho, mesmo depois de cozido, é retirar, com uma espumadeira, a espuma mais densa que criar, nos primeiros momentos da fervura da água. depois, relaxe, siga normalmente, mesmo que uma espuminha mais fina e airada persista.
experimente o feijão para sentir se chegou o ponto de desligar. ele deve estar macio, mas não pode desmanchar. o feijão fradinho, mesmo cozido, se mantém íntegro, não é da variedade que produz caldo grosso, mas não podemos descuidar.

nota da autora: a importância de trocar a água na qual o feijão ficou de molho, por outra limpa antes de levá-lo ao fogo para cozinhar, tem a ver com o aumenta da flatulência. os feijões causam gazes quando combinados com produtos animais, ou quando não é eliminada a notável quantidade de agrotóxicos que costuma estar depositada em seus grãos. para ajudar a diluição desses elementos nocivos à nossa saúde, deixe o feijão de molho, e troque a água algumas vezes, principalmente, na hora do cozimento.
ingredientes:
500g de feijão fradinho cozido conforme as instruções acima
1 cebola, grande, picada
1 cenoura, grande, ralada
1 pimentão verde, grande, picado
1 pimentão vermelho, grande, picado
2 talos de salsão - aipo - picados
vinagre de limão - ou outro de sua preferência
2 bons punhados de cebolhinha picada
2 bons punhados de salsinha picada
2 tomates, sem semente, picados
2 saches de caldo de legumes
azeite de oliva extra virgem
1 colher - sopa - do meu tempero - receita, aqui

preparando:
depois de cozido, escorra o feijão, coloque numa travessa grande e, ainda quente, tempere com todos os outros ingredientes. misture bem. sirva com salada de alface.

é isso.

requeri/regina claudia

quinta-feira, 29 de julho de 2010

crie sua horta suspensa


a falta de espaço, a praticidade, a originalidade são agentes facilitadores pra uma proeza engraçada: criar uma horta vertical, utilizando uma sapateira.
garimpando verdurinhas para o blogg, deparei com aquilo que chamou a atenção pelo inusitado, e por abrigar particularidades bizarras, a ponto de minimizar as diferenças existentes entre, uma horta num quintal, e uma horta no interior de um apartamento.
a horta na sapateira é fácil de criar, fácil de manter, e se adapta a qualquer parede ou porta de uma casa ou apartamento.
encontrei num blogg, o rainha da sucata -
aqui - fotos, e a explicação, direitinho, de como fazer brotar verdurinha onde, antes, brotava sapato.

horta é o nome de uma cidade portuguesa.
horta é a tradução pro grego moderno de χόρτα, ou χόρτο, no plural.
horta significa grama, ou vegetais verdes.
a grécia é uma horta a céu aberto. a fartura do verde inclui desde ervas daninhas e não comestíveis para humanos e animais, até as folhas frescas da alcaparra, a chicória, o tomilho, orégano, menta, alho, cebola, endro e folhas de louro, manjericão, funcho ... existe uma infinidade de tipos que crescem dependendo da região e da estação. a culinária grega é, fundamentalmente, vegetariana, muita sopa, muita salada, e tudo temperado com muito limão e azeite de oliva.
os vegetais salvaram o povo grego da fome em situações difíceis da história, como a segunda guerra.

cria uma hortinha suspensa, colhe algumas verduras fresquinhas e faz uma salada grega:


verduras frescas da sua escolha
2-3 colheres - sopa - de azeite de oliva
3 dentes de alho amassados ou picados
1 xícara - chá - de água com 1/4 colher - chá - de sal marinho
pimenta preta, fresca ralada
limão cortado, dependendo de quantas pessoas você convidar

lave as verduras e não precisa secá-las.
doure o alho no azeite, sem queimar. quando ele começar a mudar a cor, adicionar as verduras e mexer bem. adicione a água e deixe ferver por 5 minutos. retire a verdura com uma escumadeira, escorrendo a água. sirva com o limão, separadamente, para que cada començal esprema o suco fresco sobre os verdes, e ao seu gosto.